Cursos Ofertados

Bacharelado Interdisciplinar em Mobilidade

Engenharia Aeroespacial

Engenharia Automotiva

Engenharia Ferroviária e Metroviária

Engenharia Mecatrônica

Engenharia Naval

Engenharia de Infraestrutura

Engenharia de Transportes e Logística

CONTEXTUALIZAÇÃO

O Centro de Engenharias da Mobilidade (CEM) da Universidade Federal de Santa Catarina é uma estrutura de ensino, pesquisa e extensão destinada à formação de pessoas de alta competência técnica e gerencial, com foco no desenvolvimento de sistemas técnicos no campo automotivo, metroviário, ferroviário, marítimo, fluvial, aéreo e espacial. Além disso, a formação foca no estudo de cenários e projetos para resolver problemas de infraestrutura, operação e manutenção de sistemas de transporte. Trata-se de uma iniciativa que visa propiciar a produção e a disseminação de conhecimentos relativos às engenharias relacionadas com a temática mobilidade, tanto no contexto veicular quanto da infraestrutura de transportes.

Para ingressar no curso interdisciplinar em mobilidade ou em uma das modalidades das engenharias oferecidas pelo CEM, os postulantes participam do processo seletivo realizado anualmente. As vagas são distribuídas conforme a disposto abaixo, sendo metade das vagas em cada semestre:

Curso Interdisciplinar em Mobilidade – (60 vagas)
Engenharia de Infraestrutura – (50 vagas)
Engenharia de Transportes e Logística – (50 vagas)
Engenharia Naval – (50 vagas)
Engenharia Aeroespacial – (50 vagas)
Engenharia Automotiva – (50 vagas)
Engenharia Ferroviária e Metroviária – (40 vagas)
Engenharia Mecatrônica – (50 vagas)

Formar engenheiros é o foco principal do CEM. Os cursos de graduação do Centro de Engenharias da Mobilidade têm um planejamento pedagógico com formatação própria, fundamentada nos seguintes princípios:
– Organização das disciplinas por núcleos de conhecimento, com um núcleo comum de disciplinas entre os cursos (ciclo básico de formação) e disciplinas nos ciclos específicos de formação de cada curso;
– Organização de disciplinas com temas transversais;
– Viabilização de estágios não-obrigatórios e obrigatórios, para complementar o conhecimento acadêmico;
– Integração vertical e horizontal dos professores;
– Proposição de trabalhos de conclusão de curso direcionados a área selecionada pelo estudante;
– Oferecimentos de atividades complementares, que possibilitem ao estudante a integração com a pesquisa e extensão.